Palestras e vivências foram realizadas no município de Cotriguaçu

O Brasil bateu recorde de queimadas em 2017, com o maior número de focos de calor registrados desde 1999. Para evitar que este cenário se repita, o Projeto Pacto das Águas promoveu um circuito de palestras na Semana do Meio Ambiente de Cotriguaçu, no noroeste de Mato Grosso. Mais de 300 crianças e jovens participaram das atividades.

A 1ª Semana Municipal de Meio Ambiente do Município de Cotriguaçu aconteceu entre os dias 5 e 8 de junho e foi realizada pela Secretaria de Meio Ambiente do Município, em parceria com o projeto Pacto das Águas e outras organizações que trabalham na região. Desde o começo do ano, o município tem se engajado em ações de educação ambiental propostas pela organização, com o objetivo de criar um Plano Municipal de Educação Ambiental.

O circuito de palestras envolveu jovens das escolas municipais e estaduais urbanas e rurais, entre o 6º ano do Ensino Fundamental e o 3º ano do Ensino Médio. Entre professores, estudantes e comunidade, 324 pessoas participaram das palestras nas escolas municipais Sete de Setembro e Municipal Santa Maria, e nas escolas estaduais Maria Vargas Ochôa, Benício Trettel e Sidney César.

As crianças não ficaram de fora da Semana do Meio Ambiente. Uma vivência para os alunos de educação infantil e primeiros anos do ensino fundamental levou crianças pequenas e professores para o viveiro municipal. Depois de verem de perto como crescem as mudinhas de árvores nativas no viveiro, as crianças realizaram um plantio simbólico em uma área de preservação permanente (APP) do município.

As comemorações se encerraram na sexta-feira com uma feira cultural e gastronômica na Praça Municipal de Cotriguaçu. O Projeto Pacto das Águas viabilizou a participação de 24 lideranças da Terra Indígena Escondido no evento de encerramento. Mulheres e homens rikbatsa realizaram apresentação de danças culturais e comercializaram artesanato produzido pelas mulheres da comunidade.

Além dos rikbatsa, houve apresentações de músicos e poetas locais, que declamaram poemas com temáticas relacionadas ao meio ambiente. Para completar, agricultores assentados levaram comidas típicas regionais para a feira.

Cotriguaçu é um dos cinco municípios de atuação do Projeto Pacto das Águas, que tem o patrocínio da Petrobras, que tem atividades de educação ambiental também previstas para Aripuanã, Colniza, Juara e Rondolândia.

Alerta

Em 2017, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) registrou 270,5 mil focos de calor no país, o maior número desde o início da série história, em 1999. Metade disto foi registrado no bioma Amazônia, sendo Mato Grosso o segundo lugar no triste ranking dos estados com maior número de incêndios florestais.

Além de problemas ambientais, como perda de biodiversidade e agravamento das mudanças climáticas, esse grande número de queimadas tem impacto direto na saúde da população. A fumaça das queimadas pode provocar, ou piorar, quadros de asma, bronquite, enfisema, pneumonia, arritmia, conjuntivite, hipertensão, desordens cardiovasculares e até provocar infarto.

Sobre o projeto

O Projeto Pacto das Águas é patrocinado pela Petrobras pelo Programa Petrobras Socioambiental e tem como objetivo geral promover o uso sustentável da sociobiodiversidade, com povos indígenas e comunidades tradicionais das Terras Indígenas Japuíra e Escondido e da Reserva Extrativista Guariba Roosevelt. As ações são parte de uma estratégia de emissões evitadas para mitigação do aquecimento global e das mudanças climáticas pela conservação da floresta em pé no Noroeste de Mato Grosso.

Share This